TREKKING AO CAMPO BASE DO EVEREST

Carregando Eventos

« Todos Eventos

TREKKING AO CAMPO BASE DO EVEREST

3 março até 22 março

|Evento recorrente (Ver todos)

Um evento em 17/11/2019 às 12:00am

a partir de US$ 4.800

Saídas
Março 2019: Início em Katmandu dia 03 | Término em Katmandu dia 22
Novembro/Dezembro 2019: Início em Katmandu dia 17 | Término em Katmandu dia 06 de dezembro


Dificuldade Alto

20 dias
19 noites

HÁ VAGAS


Reserve seu lugar pelo botão acima ou chame a gente no (19) 99198-1963

TREKKING AO CAMPO BASE DO EVEREST

Everest para os ocidentais; Sagarmatha, A Deusa Mãe da Terra, para os nepaleses; ou Qomolongma, para os tibetanos. A mais alta montanha da Terra, por décadas, era um sonho exclusivo dos grandes alpinistas. Hoje, temos uma nova realidade: o amor pelas montanhas e por culturas pouco influenciadas pelo Ocidente tem atraído ao Everest pessoas de todas as partes do mundo, de várias idades, profissões e interesses.

Nessa viagem, caminharemos por trilhas usadas há centenas de anos pela população local, pois caminhar é o único meio de locomoção no acidentado relevo das montanhas do Nepal. Por 16 dias conheceremos vilarejos e monastérios rodeados pela mais linda paisagem deste planeta, além de 4 dias em Katmandu e em pequenas cidades do Vale de Katmandu explorando seus magníficos templos e rica cultura.

Devido a este trekking ser um dos mais altos do mundo, chegando a 5.555 metros de altitude, nosso processo de aclimatação é extremamente cuidadoso; nosso roteiro prevê 11 dias de caminhada até chegarmos ao campo base do Everest. Além disso, em boa parte dos dias faremos caminhadas de aclimatação atingindo altitudes que serão as que dormiremos nas noites subsequentes.

1° Dia – Chegada a Katmandu

Chegada a Katmandu e traslado ao Hotel Radisson (5*). Conforme as pessoas forem chegando revisaremos o equipamento de trekking.

2° Dia – Katmandu

De manhã, passeio a pé pela parte antiga da cidade durante o qual conversaremos sobre hinduísmo, budismo e arquitetura usando pequenos templos para ilustrar o que ensinaremos.  À tarde compraremos ou alugaremos os equipamentos de montanha que forem necessários.

3° Dia – Katmandu

Pela manhã, visita a dois importantes templos na periferia de Katmandu, Pashupatinath, templo dedicado ao Lord Shiva, aqui em sua manifestação como Pashupati, o mais importante templo hindu do Nepal. Situado às margens do sagrado rio Bagmati, é o principal local de cremações no Nepal. O segundo templo que visitaremos, Boudnath, é o maior e mais ativo templo budista do Nepal e se situa no coração do bairro budista.

4° Dia – Primeiro dia de trekking – Distância caminhada – 13 km, subida acumulada – 560 m, descida acumulada – 560 m

Voo de Katmandu a Lukla (2800 metros) na região do Khumbu, de onde iniciaremos nosso trekking. O voo, com certeza, será uma das lembranças marcantes da viagem devido à linda vista que teremos do Himalaia. As tão sonhadas montanhas estão lá, erguendo-se a alturas que não supúnhamos que fossem possíveis. Caminhada de 6 horas de duração até Monjo (2800 metros), onde dormiremos à beira do Dudh Kosi, o Rio do Leite. Esse é um dia fácil para começarmos a nos adaptar ao o ritmo da caminhada. Hospedagem em um lodge com banheiro e chuveiro no quarto.

5° Dia – Segundo dia de trekking – Distância caminhada – 6 km, subida acumulada – 700 m, descida acumulada – 120 m

Caminhada com 5 horas de duração até Namche Bazaar (3400 metros), maior vilarejo do Khumbu. Esse é um dia razoavelmente difícil, pois é apenas o nosso segundo dia e a diferença de altitude é grande, mas as vistas do vale do Dudh Kosi e a primeira vista do nosso objetivo, o Everest, fazem o esforço valer a pena.

6° Dia – Terceiro dia de trekking – Distância caminhada – 8 km, subidh4 acumulada – 600 m, descida acumulada – 600 m

Caminhada de aproximadamente 4 horas ao vilarejo de Thamo (3400 metros), fora da rota de trekking e, portanto, mantendo seu modo de vida tradicional. Antes de chegarmos a Thamo, como parte de nosso programa de aclimatação, visitaremos o pequeno e raramente visitado monastério de Lawdo acima de Thamo a 3800 metros, onde seremos recebidos carinhosamente por Ani e Lama, os únicos monges que habitam este monastério há mais de 20 anos. Passar algumas horas neste refúgio de paz, contemplando as montanhas nevadas ao nosso redor e embalados pelo suave som do sino será uma das mais doces lembranças de nosso trekking.

7° Dia – Quarto dia de trekking – Distância caminhada – 8 km, subida acumulada – 900 m, descida acumulada – 450 m

Caminhada de 3 horas de duração a Kunde (3800 metros), outro vilarejo fora da rota de trekking tradicional. Ali se encontra um dos hospitais mantidos pela Hillary Foundation. À tarde, caminhada até uma crista a 4200 metros para aclimatação. Kunde está situada em um lindo vale em forma de ferradura e tem a sua frente uma das mais lindas montanhas do planeta, o Ama Dablam.

8° Dia – Quinto dia de trekking. Distância caminhada 9 km, subida acumulada 650 m, descida acumulada 750 m

Caminhada de 5 horas a Deboche (3700 metros). Iniciaremos nossa caminhada com uma longa descida de 600 metros até cruzar o Rio Dudh Kosi e em seguida ganharemos novamente esta altitude chegando ao maior monastério do Khumbu e sede de importantes festivais, o monastério de Temboche. Destruído em um incêndio em 1989, agora está totalmente reconstruído em seu antigo esplendor. Após visitarmos o monastério, seguiremos por mais vinte minutos até Deboche onde nos hospedaremos em um dos mais novos lodges do Khumbu com a sala de refeições de frente ao Everest. As vistas pela manhã, ao nascer do sol, são simplesmente deslumbrantes. Ao nosso redor os grandes gigantes do Himalaia como o Tramserku, Kantega, Ama Dablam, Lhotse, Nuptse, e, é claro, o Everest, iluminados pela suave luz no amanhecer. E para isso se necessita apenas abrir a cortina da janela de nosso quarto…

9° Dia – Sexto dia de trekking. Distância caminhada 12 km, subida acumulada 1000 m, descida acumulada 770 m

Caminhada de 2 horas de duração a Pamboche (4000 metros). Pamboche é um dos vilarejos mais simpáticos do Khumbu, ficando exatamente à frente do Ama Dablam. Chegando ao lodge, seguiremos para uma caminhada de aclimatação rumo ao campo base do Ama Dablam, a 4600 metros que nos meses de outubro e novembro se encontra repleto de expedições em busca deste lindo cume. Para aqueles que quiserem fazer um dia um pouco mais leve, sugerimos subir até 4300 metros, que é a altitude em que dormiremos a noite seguinte. Tanto para quem chegar ao campo base, quanto para aqueles que atingirem os 4300, as vistas da caminhada são espetaculares.

10° Dia – Sétimo dia de trekking. Distância caminhada 8 km, subida acumulada 730 m, descida acumulada 380 m

Caminhada de 3 horas de duração até Dimboche (4300 metros). Esse é o vilarejo mais alto do Khumbu com habitação permanente. Como parte de nosso processo de aclimatação subiremos uma crista atrás do vilarejo até 4600 metros de onde poderemos avistar o Makalu, a quinta mais alta montanha do planeta. Para aqueles que ainda tiverem energia podem seguir até o cume do Nangazan Ri a 5080 metros! A partir de hoje e enquanto estivermos acima de 4000 metros daremos uma bolsa de água quente para cada cliente para aquecer os pés nas noites frias que teremos pela frente.

11° Dia – Oitavo dia de trekking – Distância caminhada – 8,5 km, subida acumulada – 700 m, descida acumulada – 420 m

Caminhada de 3 horas até Dugla (4600 metros). Apesar de pequena em termos de distância e tempo, esta caminhada de hoje é importantíssima em termos de aclimatação. Dormindo aqui quebramos a grande subida entre Dimboche a Loboche. Após um pequeno descanso no lodge seguiremos para nossa caminhada de aclimatação a uma colina onde chegaremos a 4900 metros, a mesma altitude que dormiremos no dia seguinte.

12° Dia – Nono dia de trekking – Distância caminhada – 4,5 km, subida acumulada – 385 m, descida acumulada – 65 m

Caminhada de 3 horas de duração a Lobuche (4950 metros). Aqui, a paisagem muda completamente para vegetação alpina e estaremos caminhando cercados de alguns dos maiores picos deste planeta. Entramos no coração do Himalaia. Embora essa caminhada, em termos de distância, seja bastante curta, poucos quilômetros, ela é um pouco cansativa devido à altitude e a uma subida íngreme logo no início do dia. Ao final desta subida se encontra o Memorial aos Sherpas, lembrando todos os sherpas que morreram escalando o Everest. Almoçaremos no lodge onde iremos dormir, um dos mais confortáveis de toda trilha. Tarde livre para descansar para o duro dia que se seguirá.

13° Dia – Décimo dia de trekking – Distância caminhada – 10 km, subida acumulada – 800 m, descida acumulada – 550 m

Pela manhã, caminhada de 4 horas de duração até Gorak Shep (5190 metros). Após almoçarmos e descansarmos, subiremos o Kala Patar para ver o pôr-do-sol, com o Everest a apenas oito quilômetros de distância, refletindo a luz avermelhada do sol contra um céu azul escuro. A sensação de, após dez dias de caminhada, atingir nosso objetivo e sermos recompensados por essa indescritível vista é emocionante. Embora a subida seja bastante gradual, ela é cansativa devido à altitude. Apesar de nosso lodge ser bastante simples nossos quartos terão lençóis elétricos para amenizar o intenso frio das próximas duas noites.

14° Dia – Décimo primeiro dia de trekking – Distância caminhada – 7 km, subida acumulada – 340 m, descida acumulada – 340 m

Hoje faremos a árdua, porém recompensadora, caminhada até o Campo Base do Everest (5264 metros). De Gorak Shep seguiremos pela morena lateral do glaciar do Khumbu até descermos para o gelo do glaciar propriamente dito e, entre subidas e descidas, contemplaremos as incríveis formações de gelo enquanto nos aproximamos do campo base. Ali, nos meses de abril e maio, centenas de escaladores, estrangeiros e sherpas, se preparam para o grande desafio: estar por alguns minutos no topo do mundo. Retornaremos a Gorak Shep para dormir.

15° Dia – Décimo segundo dia de trekking – Distância caminhada – 13 km, subida acumulada – 190 m, descida acumulada – 1040 m

Hoje, concluídos com sucesso nossos objetivos, iniciaremos nossa caminhada de volta a Lukla.  Saindo de Gorak Shep rapidamente perderemos altitude passando por Lobuche, por Dugla e pernoitaremos no vilarejo de Dimboche (4300 metros). Apesar de ser basicamente descida, este é um dia longo devido a grande distância que percorreremos.

16° Dia – Décimo terceiro dia de trekking – Distância caminhada – 9,5 km, subida acumulada – 200 m, descida acumulada – 770 m

Caminhada de 5 horas de duração de Dimboche a Deboche. Agora, missão cumprida e mais de 1.500 metros abaixo do Kala Patar, podemos comemorar nossos feitos com uma cerveja (naturalmente gelada) enquanto o sol se põe tingindo os picos de dourado. A caminho de Deboche pararemos em Pamboche para receber as bênçãos do Lama Geshe Rimpoche, um dos mais respeitados lamas da região.

17° Dia – Décimo quarto dia de trekking – Distância caminhada – 15 km, subida acumulada – 300 m, descida acumulada – 1200 m

De Deboche seguiremos por um caminho serpenteante até chegarmos em Namche Bazaar onde almoçaremos. Seguiremos, então, para o vilarejo de Monjo onde dormiremos. Apesar de ser um longo dia, com ao redor de oito horas de caminhada, seremos recompensados com a gradual perda de altitude. Hospedagem em um lodge com banheiro e chuveiro no quarto.

18° Dia – Décimo quinto dia de trekking – Distância caminhada – 13 km, subida acumulada – 560 m, descida acumulada – 560 m

 Hoje, nosso último dia de trek, caminharemos de volta a Lukla em aproximadamente 5 horas, com nosso coração dividido entre a vontade de voltar aos confortos de Katmandu e o desejo de não abandonar esta região mágica que tantas memórias nos deixará. Como opcional poderemos fretar um helicóptero desde Monjo e fazer um inesquecível voo panorâmico sobrevoando todo nosso trajeto de trekking e também o vale do Gokyo terminando em Lukla. O custo deste voo é de aproximadamente US$ 400,00 por pessoa. Para que o voo possa acontecer é necessário que o tempo esteja limpo e que exista um helicóptero disponível em Lukla. Por estas razões não incluímos este voo no programa. Hospedagem em um lodge com banheiro e chuveiro no quarto.

19° Dia – Voo de Lukla – Katmandu

Pela manhã cedo voaremos de volta a Katmandu. Traslado ao hotel Radisson e restante do dia livre.

20° Dia – Voo de retorno ao Brasil

Traslado ao aeroporto para voo internacional.

Valores: Parte Terrestre

US$ 4.800,00 por pessoa, para grupo mínimo de 08 pessoas, em quarto duplo.

Para grupos de 2 pessoas: US$ 12.000,00 por pessoa, em quarto duplo.

Para grupos de 3 pessoas: US$ 9.000,00 por pessoa, em quarto duplo.

Para grupos de 4 pessoas: US$ 7.500,00 por pessoa, em quarto duplo.

Para grupos de 5 pessoas: US$ 6.500,00 por pessoa, em quarto duplo.

Para grupos de 6 pessoas: US$ 6.000,00 por pessoa, em quarto duplo.

Para grupos de 7 pessoas: US$ 5.500,00 por pessoa, em quarto duplo.

O PREÇO INCLUI:

  •  Acomodação no hotel citado ou similar, em quartos duplos, com café da manhã; 
  • Ingressos e passeios especificados;
  •  Voos domésticos;
  •  Transporte especificado no roteiro;
  •  Acompanhamento de guia a partir de Katmandu;
  •  Alimentação completa durante o trekking;
  •  Equipe de apoio com carregadores e guias locais. Cada pessoa terá direito a 15 quilos de equipamento a ser levado pelos carregadores. Uma taxa adicional será cobrada pelo excesso.

 

O PREÇO NÃO INCLUI:

  • Voos internacionais;
  • Alimentação fora do trekking;
  • Bebidas engarrafadas e sobremesas durante o trekking;
  • Banhos durante o trekking (custam em média US$ 4,00 por banho);
  • Vistos ou gorjetas;
  • Recarga de eletrônicos – seu custo em média é de US$ 4,00 por hora;
  • Qualquer item não citado acima.

O guia para a Expedição ao Kilimanjaro será o experiente Manoel Morgado.

O grau de dificuldade de uma trilha é bastante subjetivo. O que é uma trilha fácil para um, é impossível para outro dependendo da forma física, experiência, idade e, mais do que tudo, motivação. Apesar disso, de um modo geral, costuma-se classificar a trilha do campo base do Everest em grau médio de dificuldade. As distâncias percorridas a cada dia são pequenas, de um modo geral não mais de 10 quilômetros, a acomodação confortável, a comida boa e variada, e acredite, tudo isso influencia na maneira como você percebe a dificuldade de uma caminhada. Como fator de dificuldade, a altitude é grande e por muitos dias permanecemos acima de 4.000 metros. Também o frio dificulta um pouco, mas com bom equipamento, essa dificuldade é contornada. Como resumo, podemos dizer que uma pessoa saudável, em regular estado de preparo físico poderá fazer esta trilha sem maiores problemas. Recomendamos um preparo físico de pelo menos 6 meses para aqueles que são sedentários. Caminhadas, bicicleta e aparelhos como step nas academias são treinos efetivos para o que vamos enfrentar na trilha. Mas, mais do que tudo, desfrutar o que esta trilha nos oferece será o melhor incentivo para completar cada dia com um sorriso nos lábios.

Com nossa experiência de anos nesta trilha, desenvolvemos uma completa lista de roupas e equipamentos para serem levados para o Nepal ou comprados lá. Parte desta roupa pode ser deixada em Katmandu (o que não será útil na trilha), e o restante será colocada em um duffle bag (grande bolsa de cordura com zíper que pode ser comprada em Katmandu) e levada por nossos carregadores. Cada cliente tem direito a 15 kg para ser carregado pelos carregadores. Caso o peso ultrapasse os 15 kg, outro carregador pode ser contratado a um custo extra.

Visto

Brasileiros podem tirar visto do Nepal na chegada e custa US$ 40 por um mês. Necessita uma foto 3×4 para o visto e uma foto 3×4 para o permit do trekking. O visto também pode ser obtido online no site http://www.online.nepalimmigration.gov.np

 

Seguro

Para esta viagem é obrigatório o seguro de viagens que inclua resgate por helicóptero.

 

Vacinas

Para informações atualizadas sobre vacinas, por favor, consultar o site da Anvisa https://viajante.anvisa.gov.br/viajante/paf_web_frmRoteiroViagem.asp

Para passageiros viajando com passaporte brasileiro é obrigatório ter o Certificado Internacional de Vacina de Febre Amarela. Sugerimos também as vacinas de Hepatite A e Febre Tifoide.

 

Recomendamos conversar com o seu médico sobre vacinação e fazer uma consulta a um dos serviços de Medicina dos Viajantes. Esses serviços estão disponíveis na clínica de vacinação Cedipi em São Paulo (11) 3887-6111 ou no Hospital Emílio Ribas. Para agendamento acessar este link http://www.emilioribas.sp.gov.br/pacientes-e-acompanhantes/medicina-do-viajante/

 

No Rio de Janeiro entrar em contato com o Cives (http://www.cives.ufrj.br/informacao/agenda/agenda.html ) ou com o Vaccini (https://vaccini.com.br/cbmevi/o-que-e-a-medicina-do-viajante)

Em outros estados consultar a lista de centro de vacinações da ANVISA (http://www.anvisa.gov.br/hotsite/viajante/centros.pdf)

Será cobrada uma taxa de cancelamento de 20% do valor da viagem de clientes, caso a desistência aconteça entre 60 e 30 dias antes do início da mesma e 50% de clientes que desistirem da viagem entre 29 dias e 15 dias antes da data do início da viagem. Depois disso não haverá restituição de nenhuma parte do pagamento.

Detalhes

Início:
3 março
Final:
22 março
Preço:
a partir de US$ 4.800
Categoria de Evento:
Evento Tags:
,

Organizador

Girare Turismo
Telefone:
(19) 2512-6240
E-mail:
contato@girare.com.br
Website:
www.girare.com.br

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dúvidas / Chat