A cidade de Cusco, Cuzco ou Qosqo, situada a 3400 metros acima do nível do mar, possui hoje uma população estimada em pouco mais de 400mil pessoas e, em quase nada se parece com a Cusco dos Incas. Apesar de ter sido quase que totalmente destruída pelos Invasores Espanhóis, a cidade mantem diversos resquícios e ruínas do que foi um dia a cidade mais importante e centro administrativo e cultural do Império Inca, também conhecida como “umbigo do mundo”, devido a sua importância e por estar localizada exatamente o meio do extenso território dominado pelos Incas.

Seus maiores atrativos estão no Centro Histórico e nas ruínas localizadas ao redor da cidade. Contudo, muitos conhecem Cusco como sendo o ponto de partida para os viajantes que desejam chegar a Machu Picchu.

Acabamos de voltar de lá com um grupo da Girare e separamos 10 dicas  super dicas sobre a cidade de Cusco. Vamos a elas:

 

1) Café da manhã na Plaza de Armas;

Sem dúvida nenhuma, o lugar mais conhecido e badalado de Cusco é a Plaza de Armas, que é uma grande praça, localizada no meio do Centro Histórico e que contem duas das principais igrejas, a Catedral e a La Compania de Jesus. Por ser o lugar mais popular da cidade e ponto de encontro, ela vive lotada, nos arredores são encontradas diversas lojas, café e restaurantes. Uma dica bem interessante é acordar bem cedinho e ir tomar o café da manhã lá, de preferência, ver o dia nascer lá na praça. Fizemos isso quando estivemos lá e a experiência foi incrível.

 

Café da manhã vendo o dia nascer na Plaza de Armas

 A visita as duas igrejas valem muito a pena, o interior de ambas é lindo e o trabalho artístico é impressionante. O único detalhe é que dentro das igrejas e museus de Cusco, normalmente, não é permitido filmar nem tirar fotos, mas as imagens certamente ficarão na memória.

Plaza de Armas

*Tire um tempinho para curtir o local. Sente nos bancos da praça ou nas escadarias da Catedral e aproveite o ambiente.

2) Bairro de San Blas (bairro dos Artesãos);

Outro ponto da Cidade que tem que ser conhecido é o Bairro de San Blas, que é conhecido por ser o bairro dos artistas e artesãos de Cusco. Lá, além da Igreja de San Blas que, por 10 Soles (moeda peruana), pode ser visitada, há diversas lojas de artesanato, pinturas, antiquários cafés e restaurantes. Nos finais de semana há feira de artesanato ao lado da igreja.

O bairro fica um pouco distante da Plaza de Armas, mas é possível e indicado que se vá a pé. Saindo da Plaza de Armas, a direita da Catedral se encontra a rua Triunfo (Calle Triunfo), é esta rua que se deve pegar para ir ao bairro.  Para quem não está muito bem aclimatado com a altura ou prefere ir de táxi, na própria Plaza de Armas é fácil encontrar um. O trajeto até a igreja possui uma pequena e curta subida, nada que inviabilize a caminhada.

Ao longo do caminho, existem inúmeras lojinhas onde é possível comprar todo o tipo de artesanato, suvenirs, roupas, pratarias e muito mais.

 

3) Q`orikancha – Templo do Sol

É um “templo” inca, uma das poucas construções originais que ainda estão parcialmente de pé na cidade. Era um local sagrado de adoração ao Deus Sol e também um observatório de estudos astronômicos. Porém, como quase tudo em Cusco, o templo foi parcialmente destruído e com o material foram construídos o Convento e a Igreja de Santo Domingo.

Igreja de Santo Domingo

Mesmo com a destruição espanhola, o lugar impressiona pela complexidade das técnicas utilizadas pelos incas na construção. Um fato curioso é que Cusco passou por um grande terremoto em 1950, contudo, o terremoto só destruiu as construções espanholas, os monumentos e construções incas ficaram intactos.

Q`orikancha e o Mosteiro de Santo Domingo

 

4) Ruinas: Saqsaywaman, Q`enqo, Puka Pukara e Tambomanchay

Como já dissemos, Cusco foi a cidade mais importante do vasto Império Inca e mesmo depois da enorme destruição causado pelos espanhóis, ainda é possível encontrar diversas ruinas da antiga civilização por todo o Peru, na região onde está Cusco não é diferente. Nos arredores da cidade existem as Ruinas de Saqsaywaman (tida como a mais importante de todas as ruinas até hoje encontradas), Q`enqo, Puka Pukara e Tambomanchay. Normalmente as 04 ruinas são visitadas no mesmo dia.

  • Saqsaywaman: Antiga fortaleza inca. Estimasse que hoje só seja possível ver 20% do que foi o conjunto arqueológico, já que os espanhóis a destruíram para utilizar o material para a construção de boa parte das igrejas de Cusco. Do topo da antiga fortaleza é possível ter uma vista incrível de toda a cidade.
  • Q`enqo: Não se conhece o nome original deste templo. Os conquistadores espanhóis lhe deram o nome de Q`enqo, palavra quechua que significa “labirinto”, pelas galerias subterrâneas em forma de labirinto e pelos pequenos canais lavrados nas rochas em forma de ziguezague.

 

  • Puka Pukara: Não há um consenso sobre o que teria sido o Complexo arqueológico de Puka Pukara. Há que defenda que foi uma instalação militar, outros de que foi um centro administrativo regional. A verdade é que muito da cultura e do conhecimento inca se perdeu no tempo. A falta de informações escritas e a gigantesca destruição causada pelos espanhóis, dificulta um estudo mais aprofundado da cultura inca.

 

  • Tambomanchay: É um complexo criado para o descanso dos Viajantes e culto às águas.

5) Visual: Igreja de San Cristóbal e Cristo Blanco.

Dois pontos (mirantes)  que valem a pena serem visitados pelo visual que oferecem da cidade de Cusco são:

A Igreja de San Cristóbal, localizada na Calle Don Bosco.

 E o Cristo Blanco, um monumento que lembra o nosso Cristo Redentor, mas em escala muito menor. Lá do alto, é possível ver toda a cidade e a cadeia de montanhas ao redor. Vale a pena o visual.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

6) Ande a pé pelo Centro Histórico.

O centro histórico de Cusco, repleto de monumentos, igrejas, prédios erguidos sobre ruinas incas, lojas e restaurantes é uma das principais atrações da Cidade. A melhor opção para conhece-lo bem, é fazer um cityTour para conhecer os pontos principais e ter uma noção geral e, posteriormente, passear a pé por suas ruas. Separamos algumas imagens para ilustrar como esse lugar é especial.

 

 

7) Mercado Central de San Pedro

O Mercado de San Pedro, é o principal e mais tradicional mercado de Cusco. Lá são vendidos desde produtos alimentícios, artesanato, roupas e souvenirs.

 

8) Pedra dos 12 ângulos

A pedra dos 12 ângulos é um dos tradicionais pontos turísticos da cidade. Localizada  na Calle Hatum Rumiyoc, em um dos muito muros incas espalhados pela cidade. O que chama atenção é a perfeição dos encaixes entre as pedras, sem utilizar nenhum tipo de argamassa. Um trabalho incrível.

 

9) Culinária: Restaurante Chicha

Essa nossa dica é sobre a culinária peruana. O pais tem investido muito para ser tornar um destino do turismo gastronômico e tem dado certo, o Peru tem se destacado internacionalmente e em Cusco não é diferente. O que não faltam são boas opções de restaurantes, cafés e bistrôs para todos os gostos e bolsos. Quando estivemos lá, almoçamos um dia no restaurante Chicha, localizado na Plaza Regocijo, 261, segundo andar, no Centro Histórico. Para quem quer conhecer um pouco mais da famosa gastronomia peruana, é uma excelente opção.

 

10) Compras. Cuidado com as falsificações

Para quem não resiste a uma comprinha nas viagens, Cusco é um prato cheio. Como já dissemos, o Centro histórico é lotado de lojinhas de todos os tipos de produtos. Contudo, vale ficar atendo para que pretende comprar roupas e prataria, pois existe muita falsificação. Alguns produtos merecem um pouco mais de atenção antes da compra.

  • Roupas de Trekking: As roupas de trekking são as campeãs em produtos falsificados. São inúmeras lojas vendendo esse tipo de produto e é necessário paciência e atenção para não trocar “gato por lebre”, principalmente nos produtos da marca The North Face. Existem lojas próprias de diversas marcas, com produtos originais, mas os valores já sobem bastante;
  • Produtos em prata: Também são bastante comuns as lojas vendendo produtos em prata. Porém, como já podemos prever, nem todos são realmente feitos da prata. É preciso ficar atento. Na Calle Triunfo há boas lojas;
  • Produtos em Lá de Alpaca, Vicunha e lhama: Um tipo produto muito típico e procurado na região são as roupas feitas de lãs. No centro á comum ver lojas vendendo produtos sintéticos similares ao originais.
  • Artesanato e Suvenirs: São os produtos mais abundantes na cidade, por todos os lados há alguém ou alguma loja vendendo artesanato. Na grande maioria das vezes as lojas vendem sempre os mesmos produtos que, normalmente, não são produtos artesanais e sim industrializados. Há alguns lugares onde é possível encontrar produtos realmente artesanais para vender, como o Museu Inka (Av. huayruropata, 1223) e a Feira artesanal de Produtores (Av Sol, 608).

Pronto! Agora que você já tem as dicas, bora arrumar as malas e partir para Cusco.

Nós da Girare – Turismo de Expriência, temos pacotes e roteiros para Cusco, Machu Picchu e todo o Peru. Entre em contato conosco pelo e-mail contato@girare.com.br

 

espostas para 10 Dicas sobre Cusco, Peru.
  1. Parabéns pelo belo trabalho!!!
    Quero muito fazer essa viagem com o meu namorado!!!


[topo]

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Dúvidas / Chat